Crypto Moedas: O que são, como funcionam e como investir nelas!

Diferentemente do real, dólar ou euro, as criptomoedas são moedas digitais qu…
Anúncio

Diferentemente do real, dólar ou euro, as criptomoedas são moedas digitais que só existem na internet, e não podem ser trocadas no ‘mundo real’. Ultimamente se ouve falar muito do bitcoin, que nada mais é do que um tipo de criptomoeda.

As criptomoedas têm a diferença de não serem emitidas por nenhum governo, diferente de como acontece com as moedas do mundo real, o que faz delas um recurso que só vem crescendo no mundo virtual, para transações online, já que não tem regulação, quem as regula são os seus próprios usuários.

Anúncio

Mas será que você sabe como tirar proveito desse recurso que só vem crescendo no mercado? Continue lendo e aprenda tudo sobre a moeda que é a promessa do ‘novo email’, que veio para mudar o mundo!

Saiba tudo sobre as criptomoedas

Foto/Reprodução: Pixabay
Foto/Reprodução: Pixabay

O que elas são?

As criptomoedas são moedas descentralizadas, que não são emitidas por nenhum governo, com isso, não existe nenhum órgão que controle, intermedie ou autorize a emissão desta moedas; quem faz isso são os próprios usuários.

Anúncio

Isso é possível por conta da tecnologia blockchain, que está por trás delas: é um sistema que permite o envio e recebimento de determinadas informações na internet, pedaços de códigos gerados online que carregam informações conectadas, como se fossem blocos de dados que formassem uma corrente, também conhecido como criptografia. Ou seja, esses códigos são algo muito difícil de ser quebrado, e fazem com que as transações que utilizam este tipo de moeda sejam muito seguras.

Para que servem as criptomoedas?

As criptomoedas podem ser usadas para os mesmos fins do dinheiro físico, e suas principais funções são servir como moeda de troca, tornando mais fáceis as transações comerciais; reserva de valor, já que podem ser armazenadas como poder de compra no futuro; e ainda podem ser usadas como unidade de comprar, já que alguns produtos têm seus preços e por consequência seu cálculo econômico baseado neste tipo de moedas.

Como adquiri-las e utilizá-las?

Geralmente, a compra de criptomoedas acontece diretamente do emissor, ou de alguém que já as tenha, já que a compra, venda e cotação acontece anonimamente na internet.

As moedas são armazenadas em uma carteira administrada em um computador pessoal ou em um dispositivo móvel, as chamadas desktop ou carteira virtual, que são o primeiro passo para a compra das moedas digitais. Estas carteiras são feitas de graça, e estão disponíveis em uma variedade imensa, de acordo com as suas necessidades; exemplificando, você pode instalar um aplicativo no seu celular para usar no dia a dia, ou pode ter uma carteira online para pagamentos no seu computador, etc.

Anúncio

Depois de criar sua carteira, você terá que entrar em contato com alguém no mercado das criptomoedas, que no Brasil, é em grande parte representado pela NovaDAX, uma das maiores plataformas de negociação de criptomoedas, chamado aqui de eCoins.

Assim, após o contato solicitando a quantia de criptomoedas desejadas, e com o seu endereço pronto, você poderá solicitar o envio das suas moedas digitais para sua carteira, sem que ninguém saiba seu nome e a origem ou destino das suas transações.

Assim, você poderá utilizá-las para fazer transações entre pessoas que também façam uso destas moedas, mas também para pagamentos em algumas lojas, que vêm aumentando em número cada vez mais. Usando a funcionalidade do buscador Spendabit no seu navegador, você pode pesquisar por milhões de produtos, que estão disponíveis para a compra com as suas criptomoedas.

Anúncio

Conheça as principais criptomoedas

Foto/Reprodução: Pixabay
Foto/Reprodução: Pixabay

Bitcoin

As bitcoins são as criptomoedas mais comentadas no mercado, e foram inicialmente apresentadas em 2007, por um grupo de programadores sob o pseudônimo Satoshi Nakamoto.

Ela é tida como a primeira como moeda digital mundial descentralizada, e também é responsável pelo ressurgimento do sistema bancário livre, que causou diversos debates desde o seu lançamento.

Ethereum

O Bitcoin foi criado com o princípio de ser uma moeda digital, e diferentemente dele, o Etherium é uma plataforma de contratos inteligentes e de programação, que possui a sua própria moeda, o Ether.

A plataforma permite que o usuário possa fazer a programação de aplicativos descentralizados, contratos inteligentes e transações da criptomoeda Ether, além de vários tokens.

A Ethereum foi apresentada ao mundo em janeiro de 2014, fundada por Vitalik Buterin, e é tido como o terceiro maior projeto de crowdfunding da história.

Todas essas funcionalidades são baseadas na tecnologia da Blockchain, que surgiu juntamente com o Bitcoin.

Cardano

A Cardano é uma plataforma que tem como objetivo atuar juntamente com as outras criptomoedas, já que acredita que no futuro, todas elas irão trabalhar juntas.

A expectativa é que a Cardano crie uma plataforma baseada no protocolos da Blockchain, que regem os bitcoins e a Ethereum, uma tecnologia muito maleável, que pretende permitir a troca de protocolos e tecnologias como algoritmos de criptografia, que poderão ser substituídos por outros mais seguros e resistentes.

Binance Coin

A Binance Coin é um tipo diferente de criptomoeda, assim como o bitcoin. É negociada sob o selo BNB, e tem se destacado no mercado das moedas digitais, já sendo considerada a segunda maior bolsa de moedas digitais do mundo. Acredita-se que a cada semana, cerca de 6 milhões de dólares estejam ativos e sendo negociados!

É constituída sob o sistema blockchain Ethereum, e foi criada em 2017 pela dupla Chang Peng Zhao e Roger Wang.

Afinal, utilizar criptomoedas é seguro?

As moedas criptografadas prometem muita lucratividade e prometem também serem o negócio do século, no entanto, são algo muito incerto, e ao investir, não há como saber como será a situação no futuro, próximo ou a longo prazo.

Descentralização do controle

Justamente em virtude da falta de regulamentação, o poder está nas mãos de quem possui mais criptomoedas. Isso faz com que as criptomoedas não possuam os mesmos tipos de requisitos como é visto na Bolsa de Valores, por exemplo, onde empresas são proibidas de se utilizarem de informações privilegiadas ou de tomarem iniciativas que são capazes de provocar uma variação no preço das ações.

Insegurança da carteira

Além disso, todas as suas criptomoedas, todo o seu dinheiro, é armazenado em uma carteira virtual, que não deixa de estar à mercê de ataques cibernéticos de hackers, como acontece com contas bancárias regulares.

Anonimato dos proprietários

Criptomoedas não estão vinculadas ao nome de ninguém, mas sim a chaves definidas por estas pessoas. Comumente utilizada na deep weeb, a parte da internet que é usada para transações sem rastros, você nunca sabe com quem está lidando, o que pode vir a se tornar um problema em algumas situações.

Com todos estes pontos, o mais recomendável é que cada um avalie sua situação particular, pois cada caso é um caso. Para milhares de pessoas as criptomoedas já são uma realidade, e já fazem parte do seu dia a dia; será que elas também são para você?

Quer ficar mais por dentro das transações digitais? Então, clique aqui e leia o nosso texto sobre o Pix!


O seu portal do mundo tec.

Carregando…